Na Mooca o projeto Praças dos Povos tem como objetivo a revitalização e ocupação das praças como função de suprir a demanda por áreas verdes e de lazer no bairro da Mooca assim como estimular o cuidado e a convivência nos espaços públicos do bairro.

Durante o ano de 2015, o projeto atuou, principalmente, na revitalização e ativação de duas praças: Praça Abrônia e Praça das Flores, com o desenvolvimento de projetos técnicos arquitetônicos. A Praça Abrônia passou por uma reforma estrutural, com mutirões de pintura, mosaico, plantio e instalação dos brinquedos junto com moradores com base em uma consulta pública aberta à participação da comunidade, realizada pelo GT. Na Praça das Flores, o projeto apoiou três mutirões (dois de limpeza e um para instalação do pergolado de bambu), além de oficinas de bioconstrução e captação de água de chuva.

Em 2016, o projeto Praças dos Povos está dando continuidade às ações de finalização das estruturas da Horta das Flores, e realizando atividades para para envolvimento da comunidade e divulgação do espaço, tais como:

Mutirões mensais

Os mutirões são eventos mensais cujo objetivo é realizar a manutenção da horta com voluntários. Além dos mutirões, estão sendo realizados ‘mini mutirões’, eventos durante a semana para envolver parceiros estratégicos, como os funcionários da zeladoria da praça, o Arsenal da Esperança, o grupo escoteiro da Mooca entre outros. Estão sendo realizados no período da manhã durante quartas-feiras. Os eventos serão gratuitos e abertos a toda população, com previsão de público de até 20 pessoas.

Festivais

Os festivais tem como intuito proporcionar aos moradores do bairro e outros interessados o envolvimento com práticas culturais e socioeducativas que visam o bem estar público e ocupação qualificada dos espaços públicos da cidade. São previstos oficinas com temáticas voltadas à promoção de ações sustentáveis, comercialização de alimentos e shows musicais.  Os eventos serão gratuitos e abertos a toda população, com previsão de público de até 250 pessoas, mediante autorização da Subprefeitura.

Oficinas

As oficinas tem o intuito de promover a formação da população em áreas relacionadas à horticultura e temas correlatos, visando sempre a melhoria na qualidade do espaço, a promoção de hábitos sustentáveis e a promoção de ações educativas alinhadas com a proposta da Escola Estufa previamente instalada no local. Os eventos serão gratuitos e abertos a toda população, com previsão de público de até 30 pessoas.

Quem compõe.

Coletivo Horta das Flores

Numa região originalmente industrial e com poucas áreas verdes, a Horta das Flores é uma horta comunitária urbana sem fins lucrativos e está localizada na Praça Alfredo Di Cunto, em plena Radial Leste. Em sua estrutura, a Horta das Flores possui estufa, composteira e sistema de captação de água de chuva – e uma agrofloresta urbana. Já utilizamos o espaço para pequenos eventos, encontros e oficinas relacionadas à alimentação saudável, permacultura e agrofloresta. O diferencial do coletivo está justamente na utilização do sistema de cultivo biointensivo, iniciado há um ano de forma experimental na Horta das Flores, sendo esta a primeira (talvez única) horta comunitária brasileira a utilizar este sistema, que se mostrou eficiente na produção de alimentos orgânicos em espaços reduzidos.

Arsenal da Esperança

O SERMIG – Servizio Missionario Giovani – nasce em Turim (Itália) em 1964, fundado por Ernesto Olivero e sua esposa Maria Cerrato para concretizar um sonho: derrotar a fome e as injustiças sociais no mundo, promover ações de justiça e de desenvolvimento, viver a solidariedade para com os mais pobres e dar uma especial atenção aos jovens, procurando com eles a paz. Em 1996, nasce em São Paulo o ARSENAL DA ESPERANÇA. Localizado nas instalações da antiga Hospedaria de Imigrantes – que do final do século XIX até os anos 1970 recebeu milhões de imigrantes do mundo todo – o Arsenal da Esperança é hoje uma casa que acolhe 1.200 pessoas em dificuldade, o chamado “povo em situação de rua”, em busca de novas oportunidades de trabalho e de vida.

CADES

O CADES, Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, instituído nos termos dos artigos 22 da Lei n.º 11.426, de 18 de Outubro de 1993, é um órgão consultivo e deliberativo em questões referentes à preservação, conservação, defesa, recuperação e melhoria do meio ambiente natural, construído e do trabalho, em todo o território do Município de São Paulo. Seu funcionamento foi regulamentado pelo decreto nº 33.804, de 17 de novembro de 1993. O CADES da Mooca tem participado do GT do projeto Praças dos Povos desde o início, apoiando no diálogo com a Subprefeitura.

Mooca Verde

O Movimento Mooca Verde é uma iniciativa de pessoas preocupadas com o presente e o futuro das nossas cidades. Fundada por moradoras do bairro da Mooca, tem o objetivo de melhorar a qualidade de vida no bairro por meio do desenvolvimento sustentável. Com a realização de campanhas pela criação de um Parque, uma Ciclofaixa de Lazer, Ciclovias, revitalização de praças e de áreas verdes, o Mooca Verde pretende conscientizar a população e chamar a atenção das autoridades para os problemas socioambientais. Além das campanhas, o Mooca Verde desenvolve o Projeto Galerinha Verde de educação socioambiental para crianças, despertando e sensibilizando o olhar das futuras gerações.

RVS Bike

Localizada na zona leste de São Paulo, mais precisamente no bairro da Mooca, a RVS Bike Quality atua no mercado do ciclismo desde 1993. Junto com outros parceiros, a empresa auxilia na organização de passeios ciclísticos na Mooca (como o Pedala Mooca), estimulando o uso da bicicleta como modelo de transporte para a cidade.

Conheça os outros bairros onde o Viva Bairro! acontece.

Copacabana | Conexão Tabajaras e Cabritos